OAB Niterói online
 
OAB Niterói comemora Dia Internacional do Idoso com palestra 4 de outubro sobre Alienação Parental

OAB Niterói comemora 'Dia Internacional do Idoso' com palestra dia 4 de outubro sobre 'Alienação parental, o mal do século'

 

Comemorado em 1º de outubro, o "Dia Internacional do Idoso" será festejado com palestra promovida pela Comissão de Apoio à Terceira Idade da OAB Niterói, presidida por Marcos Fioravanti. Evento abordará o tema "Alienação Parental, o mal do século". O encontro acontece dia 4 de outubro, a partir das 18 horas, no auditório da entidade.

Com direito a carga horária para estudantes, o vento tem como expositores a advogada Iara Ramos de Jesus de Paula, presidente da Comissão de Defesa da Pessoa Idosa da OAB São Gonçalo; a promotora Carolina Maria Gurgel Senra, da Promotoria de Justiça de Proteção ao Idoso e a Pessoa com Deficiência de Niterói; Gerardo Veras, advogado, pós-graduado em MBA em Direito e Política Tributária pela FGV e em Direito Civil pela Universidade Candido Mendes; Valdir Costa, professor universitário e presidente da Comissão de Direitos Humanos da e cidadania da OAB Niterói; e Rose Aparecida Ferreira Ribeiro, advogada delegada da Comissão de Apoio à Terceira Idade.

"Decorridos 28 anos, a Lei 8069/90 gerou o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) com foco na qualidade de vida da criança, que até já foi alterada recentemente, através da Lei 13257/2016. Nos anos 90, a população idosa de Niterói, com mais de 60 anos, não chegava a 100 mil habitantes. Atualmente, ela chega a quase 20% do total de 500 mil habitantes. Lidando atualmente com idosos, preocupa-me a quantidade de idosos que vive sobre alienação parental. Fragilizado física e emocionalmente, o idoso depende de seus familiares, que muitas vezes, tramam e o isolam da sociedade. Este fato tem que ser discutido perante a Lei. E cabe a nossa Comissão divulgar e buscar soluções para este grave problema que aumenta a cada dia. Se pensa na Previdência Social, nos cuidados com a saúde do idoso, mas a qualidade de vida através da interação social é esquecida", explica Marcos Fioravanti, lembrando a necessidade da atualização do Estatuto do Idoso.


back