Abolicionista Luiz Gama será reverenciado em encontro da Comissão de Igualdade Racial da OAB Niterói, dia 18 de março

Um dos grandes abolicionistas do Brasil, Luiz Gama será tema de um encontro no dia 18 de março, às 18h, no auditório da OAB Niterói. Iniciativa da Comissão de Igualdade Racial, presidida por Ricardo Rodrigues, "Luiz Gama, a voz da inclusão" contará com três palestras: o presidente da Comissão Estadual da Verdade sobre a Escravidão Negra no Brasil, Humberto Adami, abordará especificamente "Trajetória de Luiz Gama", seguido do ator e bacharel em Teatro Deo Garcez, que falará de como "Representar Luiz Gama".

O programa terá sequência com o advogado e presidente do TucanAfro Niterói, Sérgio Fernandes, fazendo "Considerações sobre as homenagens ao Luiz Gama", e o professor do Coletivo Direito Popular, Paulo Henrique Lima, concluirá expondo as "Considerações acerca do Coletivo Direito Popular".

Luiz Gama, nascido em 1830, era filho de mãe negra livre e pai branco, mas foi feito escravo aos 10 anos. Conquistou judicialmente a própria liberdade e passou a atuar na advocacia em prol dos cativos, sendo já aos 29 anos autor consagrado e considerado "o maior abolicionista do Brasil". Em reconhecimento a sua luta, 133 anos após sua morte, em 2015, a Ordem dos Advogados do Brasil concedeu-lhe o título de "advogado", uma vez que, mesmo não sendo graduado, atuava como "provisionado" ou rábula, tendo obtido a libertação de mais de 500 escravos.