OAB Niterói online
Notícias
OAB Niterói reúne cerca de 240 advogados durante ato em defesa das prerrogativas

OAB Niterói reúne cerca de 240 advogados durante ato em defesa das prerrogativas


 
A Comissão de Defesa, Assistência e Prerrogativas da OAB Niterói, presidida por Hugo Viana Barbosa, reuniu cerca de 240 advogados durante ato público em defesa das prerrogativas, ontem, em frente à sede entidade.
O encontro contou com a participação de Luciano Bandeira, presidente da Comissão de Defesa, Assistência e Prerrogativas da OAB-RJ, além das lideranças de entidades de classe da advocacia niteroiense e do Rio de Janeiro, entre os quais: Marcelo Gomes Cruz, da Associação Fluminense de Advogados Trabalhistas (Afat); Marcelo Aidar, da Associação Fluminense dos Advogados Civilistas e Criminalistas (AFACC); e Cláudio Goulart de Souza, tesoureiro do Sindicato dos Advogados do Estado do Rio de Janeiro.
Hugo Viana Barbosa abriu o encontro agradecendo a presença dos colegas e citando, entre os principais desrespeitos às prerrogativas, os mandados de pagamento que não saem em nome dos advogados, os juízes que não recebem os profissionais em seu gabinete e a revista na entrada dos fóruns.
"Acredito que o ato tenha atingido seu objetivo final, que foi reunir uma gama de militantes da advocacia niteroiense engajada na defesa dos direitos e prerrogativas. Esse foi o primeiro passo de muitos que ainda virão para fortalecer os interesses da classe", avaliou Hugo Viana, lembrando que ações como esta têm por finalidade tornar a classe mais coesa e unida.  
Luciano Bandeira destacou o importante papel da OAB na luta pelas prerrogativas dos advogados.
"Este ato é muito importante, porque a principal função da Ordem dos Advogados é a defesa das prerrogativas. Todas as outras atividades vêm em seguida. A prerrogativa é o que dá dignidade ao advogado, que valoriza a nossa profissão. Nesta luta temos que ter apoio da nossa instituição, visar à união da classe e fazer com que nosso estatuto seja respeitado. Mais que isso, temos que ter efetividade, palavra que vai trazer dignidade e responsabilidade maior para os agentes que operam o Direito e que, muitas vezes, desrespeitam as nossas prerrogativas, que não são favores. Costumo dizer que a prerrogativa, na verdade, é do cidadão, porque quando o advogado está trabalhando e exercendo a sua profissão está defendendo o patrimônio, a honra e, principalmente, o maior bem que qualquer cidadão pode ter, que é a liberdade", exaltou o presidente da Comissão de Prerrogativas da OAB-RJ.
Durante o ato, Indio do Brasil Cardoso, diretor-geral da Esa de Niterói, ressaltou o trabalho realizado pelas Comissões de Prerrogativas da OAB Niterói e do Rio de Janeiro:
"Temos que vencer estas batalhas e idiossincrasias no dia a dia do nosso trabalho. Lamentavelmente, os advogados voltaram a sofrer revista nos fóruns. Isso é um constrangimento para nós. A regra tem que valer para todos, não podemos baixar a cabeça. Outra questão são os alvarás e mandados de pagamento, que devem sair em nome dos advogados. Vários juízes teimam em desrespeitar nossas prerrogativas".
Como presidente da Associação Fluminense de Advogados Trabalhistas (Afat), Marcelo Gomes Cruz destacou que "o advogado é um individualista em relação os direitos coletivos".
"Ele não pensa na coletividade, mas sim de forma individual, nunca está pronto em ajudar o seu colega quando o seu direito encontra-se ameaçado. O advogado não tem a forma corporativista, como ocorre nos tribunais. Por esta razão não temos capacidade para combater as injustiças que ocorrem, como a revista na entrada dos fóruns e a falta de atendimento no balcão de atendimento dos cartórios", sentencia Marcelo.
O procurador-geral da OAB Niterói, Augusto Nunes, fez questão de enaltecer a luta da categoria:
"Quero deixar claro que este ato não é contra a magistratura, mas em favor da sociedade. Os advogados defenderem as prerrogativas é uma forma de defender o outro, o irrestrito direito de defesa do cidadão contribuinte. Como tal, não poderia esta categoria se curvar às decisões que alguns magistrados e órgãos adjacentes do Judiciário vêm tomando. Esperamos, sinceramente, que este ato não precise se repetir. Hoje, a Subseção de Niterói exalta que os direitos dos cidadãos têm que ser colocados em primeiro plano. Parabéns à Comissão de Prerrogativas por esta iniciativa".



back