OAB Niterói online
Notícias
Palavra do Presidente: Repito aqui

Repito aqui


 
Por Antonio José Barbosa da Silva - presidente da OAB de Niterói
 
Urgente, urgentíssima. A razão: reformulação das leis penais para acabar com verdadeiros absurdos, como, por exemplo, um tribunal de júri ou um magistrado condena um criminoso a penas de 30, 40 anos e por aí segue. Contudo, vem outro juiz que decide soltar o criminoso com base no regime legal de progressão da pena. Invoca a lei e essa baseia em laudos para sua decisão que causa um grande rebu.
 
É lamentável e causa revolta na família das vítimas e na sociedade. Há casos gritantes conforme ocorreu recentemente.
 
A legislação que regulamento o regime de   progressão da pena necessita de urgente reformulação. Não  existe outra maneira para que a Justiça  seja praticada, sem levar fama de boazinha, sobretudo quando o criminoso  é de família importante ou conhecido na paróquia.
 
Com a palavra os deputados e deputadas que fazem as leis e, portanto, são responsáveis por essa revolta da sociedade. São os pais e as mães da criança feia. Uma adequação é importante, não resta dúvida.
 
Hoje em dia basta o criminoso  ter bom comportamento e já tem a redução garantida, e mais do que garantida. É inaceitável sob todos os prismas que se queira olhar. A não ser pelas lentes cor de rosa dos  eternos do contra, que só andam na contramão quanto ao que justo ou injusto. Para eles,  apenas vale o pensam, independente do sofrimento da família e da opinião pública, cada vez mais   abismada com as decisões e o radicalismo dos contrários.
 
Sem querer se radical, não existe solução outra. A legislação necessita de uma degola para lá de rápida, ainda mais que, por mera coincidência, só atinge gente graúda ou com pedigree famoso. É impossível concordar, mesmo que atingisse  uma caça miúda.
 .
 Além desse problema, existe aquele famoso que atinge o judiciário: a polícia prende o larápio  e o juiz solta, por descobrir imperfeições nos inquéritos. Esquece das dificuldades dos agentes. Contam com uma centena de  problemas para montar um inquérito, a começar com a falta de material humano e de condições de trabalho. Os magistrados só pensam em soltar o bandido.
 
Muitos saem da cadeia para no dia seguinte assaltar ou matar. Muitos são presos em várias oportunidades e são liberados da cana para continuar a vida do crime. Essa é a realidade crua que parece não ter fim.
 
A polícia fica revoltada e há poucos o ínclito comandante da PM, coronel Wolney Dias, pediu a prisão perpétua  para os matadores de policiais.
 
São os extremos se chocando com a posição da  polícia e dos juízes.
 
É, gente, está difícil ser policial e integrantes de 99% da sociedade; 1% fica para a turma que reza por outras cartilhas.
 
Onde se vai parar?
 
(Publicação em O Fluminense de 28-7-17)



back

:: Mais Noticias
  •  (09-01-2018) - OAB Niterói assina nesta quinta-feira, dia 11, convênio com clínica médica para consultas a R$ 60
  •  (09-01-2018) - OAB Niterói realiza primeira entrega de carteiras a novos advogados e estagiários de Direito dia 11
  •  (19-12-2017) - Feliz Natal e um 2018 de alegrias!
  •  (19-12-2017) - OAB Niterói suspenderá rede de informação até 20 de janeiro, acompanhando as férias dos advogados
  •  (19-12-2017) - OAB Niterói estará em recesso de 20 de dezembro a 7 de janeiro para as festas de fim de ano
  •  (19-12-2017) - Turma de Direito da UFF de 1967 comemora Jubileu de Ouro de formatura no dia 19 de janeiro
  •  (18-12-2017) - STJ - Tribunal edita seis novas súmulas
  •  (18-12-2017) - STF - Tribunal inicia julgamento de ações sobre o novo Código Florestal
  •  (18-12-2017) - CJF - TNU cancela enunciado da Súmula nº 51
  •  (18-12-2017) - Ementário de Jurisprudência Cível Nº 32/2017 do TJRJ
  •  (15-12-2017) - STJ - Reconhecimento de união estável com pessoa casada não pode dispensar citação do cônjuge
  •  (15-12-2017) - STJ - Primeira Turma nega acesso de município a informações individualizadas colhidas pelo IBGE
  •  (15-12-2017) - TST - Empresa pagará equivalente a seguro-desemprego porque fez três cadastros de PIS de empregado
  •  (15-12-2017) - STJ - O sonho da maternidade às portas
  •  (14-12-2017) - TRF1 - Insuficiência da penhora não é causa para a extinção dos embargos do devedor
  •  (14-12-2017) - TJAL - Nova lei facilita processo de adoção de crianças; saiba o que mudou
  •  (14-12-2017) - TRT13 - O direito e o Trabalho
  •  (14-12-2017) - CNJ: Modernizar cartórios é inadiável, diz Noronha aos corregedores
  •  (14-12-2017) - TRF1 - Crédito tributário declarado e não honrado no seu vencimento pode ser inscrito imediatamente
  •  (14-12-2017) - TRF1 - Tribunal mantém sentença que afasta a Taxa de Saúde Suplementar
  •  (14-12-2017) - TJPB - Acusado de abandono material por falta de pagamento de pensão alimentícia tem apelo negado
  •  (14-12-2017) - Informativo STF