OAB Niterói online
Notícias
Palavra do Presidente: Pé atrás

Pé atrás


Por Antonio José Barbosa da Silva - presidente da OAB de Niterói


Em breve será lei. As mulheres e os homens devem apoiar medidas que estabeleçam um acordo entre a mãe e o pai para dividir o período de cuidados  ao filho recém-nascido ou adotados. É o que quer a deputada Vanessa Grazziontin. Certo. Na prática é difícil, porém, não impossível.

Primeiro, seria preciso a existência para ambos os lados da licença-maternidade. A mulher tem direito pela legislação. O homem como ficaria?

A  mãe conta com uma licença de 120 dias e o pai,  de apenas cinco dias.

Para ter guarida e funcionar,  na prática,  teria de haver uma legislação específica para os homens. Mas nessa época em que a legislação trabalhista foi guilhotinada, é quase impossível que o patronato (está por cima da carne seca)  concorde com essa concessão.

No papo, já viu, o homem continuaria em ladeira abaixo.

Segundo a deputada Vanessa: “a tarefa de cuidar do filho não é exclusiva da mãe, é do pai também. Porque a única tarefa que a mulher tem que fazer sozinha, que não pode compartilhar com o homem, é a amamentação. Mas os demais cuidados podem ser perfeitamente compartilhados com o pai. É um compartilhamento de todos os deveres, de todos os afazeres”.

O prazo total da licença-maternidade pode ser compartilhado entre o pai e a mãe da criança, diz a senadora.

Só que, no acordo, torna-se  material descartável. 

Dialogar para se chegar a um acordo seria ótimo, caso não houvesse necessidade; ao inverso seria pura bobagem e oba-oba, mesmo que  a ideia da senadora seja das mais louváveis. 

No país, é imperioso ter uma lei para dar guarida; mesmo assim, na prática, acontece o contrário. Os exemplos estão por perto e  quase todo o mundo é “fanzoco” de um jeitinho à  brasileira.

Ainda mais entre casais, quando o tempo esquenta é um sai de baixo. Aí nenhum deles que tirar o cavalo da chuva.

No Brasil,  legislar no papel é fácil, mas, na prática, as coisas quase nunca funcionam.

Os exemplos do judiciário em Brasília dizem tudo. Encontram sempre uma vírgula a fim de  mandar  para o amém uma decisão, pois o que prevalece é a interpretação para o bem ou para o mal.

A sociedade, hoje, está descrente do judiciário por causa da falta de decisões uniformes. Estamos na época do achar. Ninguém se entende. 

É triste.

Portanto, deputada, cuidado, já que de boas intenções, o inferno está lotado. Primeiro, é resolver o problema da licença para tudo ser resolvido.                  

Agora, os motivos do arrazoado: há vários questionamentos, porque tudo terá se ser feito através de acordo, o que não é lá muito confiável.(Publicação em O Fluminense do dia 23-3-18)

back

:: Mais Noticias
  •  (07-12-2018) - Juiz Alexandre Chini Neto é nomeado assessor da diretoria da Escola Nacional da Magistratura
  •  (06-12-2018) - Vitória para a advocacia
  •  (06-12-2018) - Obrigado!
  •  (05-12-2018) - 30 anos da Constituição Federal
  •  (04-12-2018) - Presidente da Fundação Municipal de Educação é condecorado com Medalha José Clemente Pereira
  •  (29-11-2018) - Andra Luiza Geraldino Rocha da Silva assume presidência Comissão Defesa, Assistência e Prerrogativas
  •  (29-11-2018) - Morre advogado Avelino Costa, ex-assessor especial da presidência da OAB Niterói
  •  (27-11-2018) - OAB Niterói participa de palestra sobre 'Violência doméstica e suas consequências no meio familiar'
  •  (27-11-2018) - Subseção Niterói realiza palestra com enfoque na “OAB e o advogado’, dia 3 de dezembro
  •  (26-11-2018) - OAB Niterói promove ‘2º Encontro de Justiça Restaurativa e Constelação na cidade de Niterói’, dia 29
  •  (26-11-2018) - Palestra na OAB Niterói discute os ‘Pontos controvertidos da Reforma Trabalhista’, dia 4 de dezembro
  •  (16-11-2018) - Palavra do presidente: Fatos relevantes
  •  (14-11-2018) - OAB Niterói promove palestra sobre 'Relações de trabalho na modernidade e seus aportes, dia 26
  •  (09-11-2018) - Palavra do presidente: Chumbo grosso
  •  (09-11-2018) - TRT/RJ elege nova administração para o biênio 2019/2021
  •  (01-11-2018) - Palavra do presidente: Medalha de ouro
  •  (26-10-2018) - Palavra do presidente: O que fazer?
  •  (25-10-2018) - Raphael Diógenes Serafim, conselheiro da OAB Niterói, receberá título de 'cidadão niteroiense'
  •  (25-10-2018) - Artigo: O IMPACTO DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA NA SOCIEDADE
  •  (23-10-2018) - Presidente da OAB Niterói estará presente cerimônia assinatura lei que autoriza construção federal
  •  (22-10-2018) - Presidente da Abami visita OAB Niterói e convida entidade para participar da abertura do XVI Enai
  •  (19-10-2018) - Palavra do presidente: Sem sentido
  •  (19-10-2018) - Morre advogado Pedro Farias, da Subseção de São Gonçalo
  •  (16-10-2018) - TRT Rio em Revista chega à presidência OAB Niterói, com editorial do desembargador Fernando Zorzenon
  •  (16-10-2018) - Vice-presidente OAB Niterói, Luciano Alvarenga, será paraninfo turma novos advogados e estagiários
  •  (16-10-2018) - Artigo: Órfãos
  •  (15-10-2018) - IMB promove palestra com o advogado e professor Marcos Dessaune
  •  (11-10-2018) - Palavra do presidente: Verdade
  •  (05-10-2018) - Artigo: Mais problemas
  •  (05-10-2018) - Desportivo' será tema de palestra na OAB Niterói em 16 de outubro
  •  (04-10-2018) - Presidente OAB Niterói recebe certificado da Academia Niteroiense de Belas Artes, Letras e Ciências
  •  (04-10-2018) - Artigo:O DANO SINÉTICO E O FIM DO MERO INADIMPLEMENTO CONTRATUAL
  •  (04-10-2018) - Advogada Fernanda de Kássia Pereira Batista receberá moção da Câmara Municipal de Niterói, no dia 15
  •  (02-10-2018) - Artigo: Caridade
  •  (01-10-2018) - Diretor executivo da OAB Niterói recebe título de Personalidade Carioca da Justiça